A Avina propõe idéias para uma nova economia durante
a conferência Rio+20

De 15 a 17 de junho de 2012, foi realizado no Rio de Janeiro o Fórum de Empreendedorismo Social na Nova Economia, evento realizado no marco da Conferência das Nações Unidas sobre o desenvolvimento sustentável (Rio+20). Esse Fórum fez parte do espaço Humanidade 2012, que foi especialmente montado para a Rio+20 no Forte de Copacabana.

 

O Fórum foi organizado pela Fundación Avina, Ashoka, Skoll Foundation e Fundação Roberto Marinho. Também contou com o apoio da Inter-American Foundation, Rockefeller Foundation e Instituto Arapyaú.

 

O Fórum de Empreendedorismo Social na Nova Economia propôs uma diversidade de experiências capazes de inspirar práticas transformadoras para cidadãos, consumidores, empresas, associações civis e governos. Especialistas de todo o mundo reuniram-se para trocar idéias e soluções práticas que contribuíssem para novos paradigmas na agenda de sustentabilidade e para o surgimento de uma nova economia.  O evento foi baseado no reconhecimento do papel decisivo que a iniciativa empresarial social possui no movimento que busca reunificar a sociedade, a natureza, a ética e a economia como bases para o desenvolvimento sustentável. Foi um chamado para que empreendedores de todos os setores e cidadãos conscientes dos desafios socioambientais do mundo contemporâneo participassem do debate, aprofundassem seus conhecimentos no tema e contribuíssem para o diálogo.

 

 

Veja aqui o vídeo da Avina sobre o Fórum de Empreendedorismo Social
na Nova Economia 

Alguns temas do primeiro e segundo dias do Fórum foram: “Empatia e cuidado: paradigmas de uma nova civilização”, moderado pela jornalista da TV Globo, Renata Ceribelli, e apresentado pelo teólogo Leonardo Boff, o filósofo e educador colombiano Bernardo Toro e a socióloga Anamaria Schindler, “A transição para uma nova economia”, moderado pelo economista e sociólogo Ricardo Abramovay, e com a participação de Marina Silva, Tim Jackson, Brooke Barton e Eduardo Giannetti da Fonseca, e “Modelos de negócios para a nova economia”, com os convidados Carmen CorreaLuiz Ros, Margot Brandenburg y Valeria Budinich.

 

No terceiro dia, o tema "Empreendedorismo Social e Tecnologias de Colaboração” foi discutido pelos convidados Ellen MillerMichel Bauwens e Silvio Meira, e “Cidades Sustentáveis: oportunidades para os empreendedores sociais" pelos convidados Boaventura de Sousa SantosJavier Maroto e Oded Grajew.

 

Foto: Soledad Sandoval

Luiz Ros do BID, Margot Brandenburg da Rockefeller Foundation, Carmen
Correa da Fundación Avina e o economista Ricardo Amorim durante o
debate “Modelos de negócios para a nova economia”.

Além dos principais debates, durante os três dias do fórum foram realizadas várias oficinas sobre diversos temas como acesso a água, energia, mineração, mudanças climáticas, ativismo e plataformas sociais, entre outros.

 

Durante o evento, Ricardo Abramovay apresentou seu novo livro “Muito Além da Economia Verde”, inspirado em um relatório sobre nova economia previamente elaborado pelo autor a pedido da Avina. Também houve atividades culturais como a apresentação da Orquestra de Instrumentos Reciclados de Cateura: Sonidos de la Tierra, do Paraguai, e o grupo teatral Os Inclusos e os Sisos: teatro de mobilização pela diversidade.
  
Após a finalização do Fórum de Empreendedorismo Social na Nova Economia, o atual Presidente e então Diretor Executivo da Fundación Avina, Sean McKaughan, participou juntamente com o secretário geral de Coordenação de Políticas e Agências de Negócios da Organização das Nações Unidas, Thomas Stelzer, e a secretária executiva da CEPAL, Alicia Bárcena, do debate “América Latina: o continente verde e suas vantagens comparativas frente ao contexto de escassez”.

 

Esse evento fez parte da série de debates sobre a região amazônica organizada pelo Fórum Amazônia Sustentável realizada no teatro Maria Clara Machado, Planetário da Gávea, no Rio de Janeiro.

 

Durante os três dias de realização, o Fórum contou com a participação de 4.550 pessoas em seis debates, 16 oficinas e duas apresentações culturais. Destas 24 atividades, 19 estiveram sob a responsabilidade da Fundación Avina.